Bem-vindo à Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região!

Horário de Funcionamento de 13:00 às 19:00

Av. Getúlio Vargas, 455 / 4° andar Centro , Juiz de Fora, MG

(32) 3215.7100(32) 3217.9846

07Mar

Juiz de Fora recebe R$ 138 milhões para saneamento, pavimentação e mobilidade


por: Tribuna de Minas

Juiz de Fora foi contemplada na segunda etapa do programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) com investimento de R$ 138 milhões. O anúncio da disponibilização dos recursos foi feito pela presidente Dilma Rousseff, na manhã de ontem, em Brasília, durante encontro com governadores e prefeitos de estados e municípios selecionados para o programa. Para empreendimentos e ações nas cidades de médio porte em todo o país, foram liberados R$ 33 bilhões. O prefeito Bruno Siqueira (PMDB), que esteve no evento, considerou o montante destinado ao município como um avanço importante para demandas históricas de saneamento, abastecimento, mobilidade urbana e pavimentação. "Não vamos conseguir resolver todos os problemas com esses recursos, mas, no caso da despoluição do Rio Paraibuna, por exemplo, será possível promover um avanço considerável."
O prefeito deixou claro que, embora parte dos recursos contemple propostas de mobilidade urbana, não se trata do conjunto de obras viárias para desafogar o trânsito na área central da cidade. "No caso dos viadutos, pontes e mergulhões, nosso pedido de inclusão no PAC foi encaminhado ao vice-presidente Michel Temer (PMDB), que se propôs a nos ajudar. Então, ainda teremos que aguardar um pouco mais." Ele também voltou a confirmar que, por via das dúvidas, pediu a inclusão de recursos com o mesmo propósito no orçamento da União para este ano.
Em relação aos projetos contemplados pelo PAC 2, que foram propostos durante à gestão Custódio Mattos (PSDB), a expectativa é liberação rápida dos editais de licitação. São vários empreendimentos divididos em três áreas. Quanto à questão da mobilidade urbana, com investimentos previstos de R$ 30 milhões, serão feitas obras de reestruturação nas avenidas Getúlio Vargas e Francisco Bernardino, requalificação de calçadas na região central, melhorias no trânsito do Bairro São Mateus e construção de calçadões no trecho da Rua Batista de Oliveira, entre as ruas Halfeld e São João, e na Rua Marechal Deodoro, entre a Avenida Rio Branco e a Rua Batista e de Oliveira.
No caso do sistema de abastecimento de água, que obteve destinação de R$ 46 milhões, serão feitas melhorias na rede e intervenções na barragem de Chapéu D'Uvas para aumentar a capacidade de armazenamento. Entre elas, estão previstas ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) Marechal Castelo Branco, implantação de estações elevatórias e reservatórios nos bairros Democrata e Floresta e construção de um vertedor de emergência na Represa João Penido.
A maior fatia de recursos - R$ 62 milhões -, no entanto, será destina ao projeto de despoluição do Rio Paraibuna. Os novos recursos serão somados aos outros R$ 70 milhões já disponibilizados por meio de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. Como os empreendimentos na área já foram licitados, a expectativa é de que as obras sejam iniciadas até maio. Estão previstas ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barbosa Lage e construção de nova ETE no Córrego de Santa Luzia. A execução completa do projeto deve levar ao tratamento de até 95% do esgoto da cidade. A redução da emissão de esgoto no Rio Paraibuna vai implicar na redução do valor pago pelo município à Agência Nacional de Água (ANA), calculado atualmente em cerca de R$ 600 mil por ano.


Últimas Notícias



Galeria de Fotos