Bem-vindo à Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região!

Horário de Funcionamento de 13:00 às 19:00

Av. Getúlio Vargas, 455 / 4° andar Centro , Juiz de Fora, MG

(32) 3215.7100(32) 3217.9846

28Set

Região conta com 68.256 microempresas


por: Jornal Tribuna de Minas

A Zona da Mata possui 68.256 pequenos negócios ativos, o que representa 12% do total de Minas Gerais (571.625). Dos empreendimentos da região, 70% são microempresas, 25% são empreendedores individuais (figura jurídica criada em 2009 com faturamento anual de até R$ 60 mil) e 5% pequenas empresas. Os dados constam em estudo realizado pelo Sebrae em parceria com a Junta Comercial (Jucemg) e consideram o biênio 2010-2011 (ver quadro). Na região, foram pesquisadas 155 cidades, entre elas Juiz de Fora, Barbacena, Viçosa, Ubá, Muriaé e Manhuaçu.

O setor que mais concentra os negócios é o comércio, com 35.514 negócios (52%), serviços, com 22.538 (33%) e indústria, com 10.204 (15%).

Do total de 35.680 pequenos negócios mineiros que encerraram as atividades no período de 2010 e 2011, 13% foram contabilizados na Zona da Mata (4.627). Por serem maioria em todo o estado, as microempresas concentram os maiores percentuais de empreendimentos extintos. Em Minas, elas responderam por 83% dos encerramentos, enquanto na região foram de 84%.

Na avaliação do gerente regional do Sebrae, João Roberto Marques Lobo, o número é aceitável. "A dinâmica da economia empresarial é rotativa, empresas abrem e fecham. Avaliando os dados de negócios em situações extinta e ativa, a região está bem." Para a analista da unidade de inteligência empresarial do Sebrae de Belo Horizonte e coordenadora do estudo, Bárbara de Castro, o principal fator que ocasiona o encerramento das atividades de pequenos negócios é a falta de conhecimento do mercado de atuação. Para ela, o índice de fechamentos da região não é motivo de preocupação. "A Zona da Mata apresenta atuação positiva em relação aos negócios e atrai a abertura de muitos empreendimentos. Enquanto alguns encerram as atividades, outros iniciam."

Lobo também avalia que o alto índice de empreendedores individuais na região reflete uma série de facilidades proporcionadas pela categoria. "O valor baixo de faturamento, a exigência de apenas um sócio, a forma simplificada de criação e os benefícios oferecidos, como cobertura previdenciária e acesso ao crédito diferenciado, motivam este crescimento." De acordo com Lobo, as áreas de bem-estar, saúde, educação e alimentação fora de casa são as que mais cresceram nos últimos dois anos. "Juiz de Fora polariza as atividades econômicas da região e trata-se de uma cidade com forte atuação nestes segmentos, é natural que haja este reflexo na Zona da Mata."

 


Últimas Notícias



Galeria de Fotos